Protótipo de estudante baiano permite acesso de pessoas tetraplégicas ao computador

O ato de colocar um óculos parece um gesto que possibilite qualidade de vida e oportunize acesso a conteúdos apenas para pessoas com limitações visuais. Mas, graças a um projeto desenvolvido pelo IFBaiano Instituto Federal Baiano no campus Valença, essa ferramenta também pretende ajudar pessoas com  limitações na movimentação de membros superiores e inferiores.

O projeto em questão é o TAAPETE Tecnologia Assistiva Acessível para Pessoas com Tetraplegia, que acopla um receptor de movimentos em acessórios que sejam utilizados na cabeça para propiciar que pessoas com tetraplegia e outras limitações semelhantes possam utilizar computadores para as mais diversas atividades diárias.

O dispositivo nada mais é que o hardwave, ou seja, um equipamento como um mouse ou teclado, externos ao computador. A partir dele o usuário poderá digitar textos, acessar a internet, selecionar elementos, acessar redes sociais e outras funções que uma máquina possa oferecer sem que programas tenham que ser instalados.

Segundo o professor orientador da iniciativa, realizada pelo instituto através do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica Jr. PIBIC Jr., Leandro Teixeira, o que provocou o desenvolvimento do TAAPETE foi a execução uma atividade às vezes desapercebida como a utilização de computadores por pessoas sem nenhuma limitação físico-motora também fosse acessível para as que têm.

Pensamos no seguinte: já que as pessoas podem movimentar a cabeça, por que não podemos ajudar essas pessoas a ter acesso ao computador movendo a cabeça? Inicialmente ele foi pensado para mover o cursor do mouse. Depois foram incluídas outras funções que o computador pode oferecer utilizando esse dispositivo que o projeto desenvolveu , explica o professor.